𝗡𝗼 𝗗𝗶𝗮 𝗠𝘂𝗻𝗱𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗮 𝗔𝗿𝘁𝗲 (𝟭𝟱 𝗮𝗯𝗿𝗶𝗹 𝟮𝟬𝟮𝟬)

No Dia Mundial da Arte partilho convosco uma pintura, com texto explicativo, que fiz no período de quarentena.Neste período, tão difícil, senti necessidade de comunicar, de criar. A arte e, a minha casa, foram o meu refúgio, a minha terapia, a minha salvação. Na pintura existe um elemento natural, à esquerda, pintado de vermelho. Foi …

Partilha:

𝗢 𝗽𝗼𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗲 𝗮𝗱𝗮𝗽𝘁𝗮çã𝗼…

Como nos adaptarmos a este novo cenário? Como fazer ensino à distância quando os cursos onde lecionamos são iminentemente práticos? Mudar rápido e conseguir bons resultados? E agora? O momento pelo qual passamos obriga as instituições de ensino a repensar e a reestruturar rapidamente os modelos. Uma das consequências é a exigência de que os …

Partilha:

𝗟𝗮𝗿, 𝗱𝗼𝗰𝗲 𝗹𝗮𝗿! (𝗢𝘂 𝗮 𝗻𝗼𝘀𝘀𝗮 𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗱𝗲 𝗻𝗼𝘀 𝗽𝗿𝗼𝘁𝗲𝗴𝗲𝗿𝗺𝗼𝘀 𝗱𝗼 𝗖𝗢𝗩𝗜𝗗-𝟭𝟵)

Não vivemos tempos fáceis. O encerramento das escolas, todas as restrições ao nosso dia a dia… E o medo. O medo de que não aconteça só aos outros. Que o “bicho” chegue à nossa porta (ou daqueles que nos são queridos) e deixe estragos. Ora bem, a nossa família já está em casa desde o …

Partilha:

𝗩í𝗿𝘂𝘀 𝗾𝘂𝗲 𝗻𝗼𝘀 𝗽𝗼𝗱𝗲 𝗰𝘂𝗿𝗮𝗿

De repente, quase de repente, algo invisível, inteligente, subtil, manhoso, mortífero, corta-nos as asas e sem querermos, nos remete para o íntimo de nós e da nossa casa! De repente, ficamos assim, parados, perplexos, confinados a nós mesmos e às paredes do nosso habitáculo. Nós, omnipotentes, presentes em todo o lado, em constante interação com …

Partilha:

𝗔 𝗮𝗻𝗼𝗿𝗺𝗮𝗹𝗶𝗱𝗮𝗱𝗲 𝘃𝗶𝗿𝗼𝘂 𝗿𝗼𝘁𝗶𝗻𝗮…

E de repente, graças ao Covid-19, o mundo virou do avesso, o normal tornou-se anormal e o anormal tornou-se a rotina. Na Educação, registaram-se mudanças tão rápidas quanto inesperadas, priorizando-se o ensino à distância, o uso das novas tecnologias e o trabalho autónomo. Lancemos então uma breve reflexão sobre os intervenientes neste processo forçado de …

Partilha:

𝗧𝗲𝗹𝗲𝘁𝗿𝗮𝗯𝗮𝗹𝗵𝗼

No momento em que leem estas breves palavras, a minha família e eu estamos a cumprir o 19.º dia de isolamento social. Uau! Quem diria que seríamos capazes de estar uma quinzena consecutiva em casa, sem sair! Acabaram os despertares apressados, as frases gastas e viciadas “Despacha-te! Come! Traz a mochila! Vamos! Não nos podemos …

Partilha:

𝗕𝗼𝗺 𝘀𝗲𝗻𝘀𝗼, 𝗿𝗲𝗮𝗹𝗶𝘀𝗺𝗼 𝗲 𝗽𝗿𝗶𝗼𝗿𝗶𝗱𝗮𝗱𝗲 𝗮𝗼 𝗽𝗿𝗶𝗼𝗿𝗶𝘁á𝗿𝗶𝗼*

Em momentos de emergência colectiva, o bom senso, a racionalidade e o sentido prático devem imperar. A histeria, que se traduz, por exemplo, na aquisição de bens não essenciais à sobrevivência, e, por outro lado, fingir a normalidade, mantendo a orquestra a tocar enquanto o navio afunda, serão contraproducentes, porque ambas são respostas desadequadas perante …

Partilha:

𝗘𝘀𝗽𝗲𝗿𝗮𝗻ç𝗮

Os dias que hoje vivemos são tudo menos “normais”. Em pouco mais de uma dúzia de dias, passámos da nossa rotina habitual, em que íamos para a escola trabalhar, para uma situação de isolamento social, nada típica em profissões que, como a nossa, implicam o contacto com várias pessoas. Dias em que acordávamos, nos preparávamos …

Partilha:

𝗔 𝗣𝗔𝗡𝗗𝗘𝗠𝗜𝗔 𝗡Ã𝗢 É 𝗗𝗘𝗠𝗢𝗖𝗥Á𝗧𝗜𝗖𝗔

Por um momento, esqueçamos o COVID-19 e olhemos o mundo, sem as lentes do isolamento. Se o fizermos, veremos facilmente as injustiças que grassavam pelo mundo antes da pandemia e que o ponto do qual partimos para um isolamento, necessário e responsável, não é o mesmo para toda a gente. Afinal, esta pandemia não é …

Partilha: