Fará sentido a greve de docentes na RAM?

Se no continente não há muitas dúvidas quanto à pertinência desta greve, na RAM, podem levantar-se algumas, o que, à partida, poderá ser um sinal positivo quer para a classe docente quer para a tutela. Na verdade, no momento em que se estão a negociar várias matérias importantíssimas em termos profissionais, com especial destaque para …

Partilha:

Hiperatividade com défice de atenção: as crianças, as famílias, a escola

muitos pais não estão a prestar Na sua última edição (quinta-feira, dia 18), a revista Visão publicou a crónica “Hiperatividade e défice de atenção: um novo paradigma”, de Pedro Strecht, que não deveria deixar ninguém indiferente. Vale, por isso, a pena refletirmos sobre este problema a partir deste texto e sobre outros assuntos interligados, como …

Partilha:

2018

Certo é que, contra as previsões da maioria dos analistas infalíveis, estão criadas as condições para que os descongelamentos das carreiras se concretizem e se ponha fim ao longo período de estrangulamento salarial na função pública. Depois de 7 anos de um longo e negro período onde a panaceia dos nossos governantes para todos os …

Partilha:

Natal, tempo de paz e de esperança

Vamos aproveitar o período natalício para gozar esta enorme conquista Ontem, dia 20 de dezembro, esteve para se realizar uma Concentração de Professores e Educadores em frente à Assembleia Legislativa da Madeira, enquanto esta discutia o Orçamento Regional para 2018. Certamente, teria sido uma das maiores manifestações profissionais já realizadas na Região Autónoma da Madeira. …

Partilha:

Os sanguessugas disto tudo

Para que não tenham dúvidas, nós vamos continuar a lutar pelos nossos legítimos direitos e vamos conquistá-los. Vamos ser claros e justos: os responsáveis pela(s) crise(s) que atingiu(iram) Portugal há mais de uma década não são os professores nem os seus salários. Não foi por causa da estrutura da carreira dos docentes, nem dos seus …

Partilha:

8 mil milhões depois

As contas são claras: entre cortes, taxas, taxinhas e sobretaxas, os docentes contribuíram, ao longo dos últimos sete anos, com mais de 8 mil milhões de euros para a recuperação do país. Para quê? Terei percebido bem, recuperação do país? Se assim foi, que fique registado em tons dourados o sangue, o suor e as …

Partilha: