Os Docentes do Conservatório mantêm-se firmes na defesa da sua dignidade profissional

Os Docentes do Conservatório mantêm-se firmes na defesa da sua dignidade profissional e, reunidos em Plenário, decidem manter a Greve agendada para 24 de novembro, não aceitando a proposta da SRE, que exigia como condição para abrir negociações o cancelamento da Greve e a desistência das ações que decorrem em Tribunal. Estes docentes exigem a …

Partilha:

A SRE rejeita negociar os direitos legitimamente reivindicados pelos docentes do Conservatório

A SRE rejeita negociar os direitos legitimamente reivindicados pelos docentes do Conservatório, contrariando, assim, o que tinha sido anunciado na comunicação social. O SPM não consegue entender a atitude da tutela, que, como se de uma operação cosmética se tratasse, vai fazendo promessas vagas mas, na hora da verdade e em sede própria, mantém-se irredutível …

Partilha:

Sindicato dos Professores da Madeira reage a notícias vindas a público sobre o CEPAM

A propósito das notícias surgidas na comunicação social, ontem e hoje, que dão conta que “SRE negoceia alterações no Conservatório (DN-Madeira) e que “Professores [do Conservatório] ficam na carreira docente” (JM) a direcção do Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) emitiu um comunicado. “Se dúvidas houvesse quanto às intenções da Secretaria de Educação em relação …

Partilha:

POSIÇÃO DO SPM SOBRE QZP E BOLSA DE SUBSTITUIÇÕES

A Secretaria Regional de Educação (SRE), através da Direção Regional de Inovação e Gestão (DRIG) solicitou ao SPM, no passado dia 19, propostas para alteração do Decreto Legislativo Regional n.º 28/2016/M, de 15 de julho, que regula o regime jurídico dos concursos para seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente da educação, dos ensinos básico …

Partilha:

SPM entrega uma ação administrativa contra a Secretaria Regional de Educação

O SPM – Sindicato dos Professores da Madeira – entrega hoje uma ação administrativa contra a Secretaria Regional da Educação do Governo Regional da Região Autónoma da Madeira, fundamentada na omissão, até à data, da regulamentação que permitiria aos docentes que ingressaram na carreira a partir do ano escolar 2013/14, serem posicionados no escalão correspondente …

Partilha: