home Opinião Os advogados públicos dos nossos dias

Os advogados públicos dos nossos dias

Continuaremos a dar o nosso contributo para uma sociedade em contínuo aprimoramento

Felizmente, a nossa sociedade está muito bem servida de advogados, o que permite que, em caso de necessidade, qualquer cidadão não tenha dificuldade em encontrar quem o informe dos seus direitos ou o represente em caso de recurso ao tribunal para resolver diferendos.

No entanto, há um tipo de advogados que não são tão comuns: os advogados públicos. Dito desta maneira, talvez não saiba a quem me refiro, mas se disser sindicalistas, já entenderá melhor. Sim, os sindicalistas são verdadeiros advogados públicos. Na verdade, a sua etimologia significa isso mesmo, mas a evolução semântica sofrida, ao longo dos séculos, impede-nos de apreender o seu significado original. Por isso, para percebermos melhor o que é um sindicato e, consequente, um sindicalista, nada melhor do que analisarmos o que essas palavras contêm no seu código genético, que remonta à Grécia Antiga.

Vejamos, então. Na sua origem, estas palavras são compostas por duas partes: syn e diké. A primeira significa “junto, com, na companhia de”; a segunda, “justiça, julgamento, uso, costume”, pelo que sindicato é um grupo de pessoas que, em conjunto, defendem a justiça; já um sindicalista será um indivíduo que não luta pelos seus interesses e direitos particulares, mas pela justiça de todos.

Foi com este espírito de dedicação aos direitos de todos os professores e educadores da RAM e com a consciência da responsabilidade que sobre eles recai que, no passado dia 19, 63 associados do Sindicato dos Professores da Madeira tomaram posse para um novo triénio, dando continuidade a uma ação ininterrupta na defesa dos direitos da classe docente que remonta a 1978. Fizeram-no inspirados pelo lema Lutando por todos, conquistamos os direitos de cada um, que atualiza o espírito original da etimologia da palavra sindicato; fizeram-no conscientes de que os direitos, ao contrário do que a palavra em si mesmo diz, nunca estão garantidos; fizeram-no determinados a lutar pela preservação do que já foi conquistado e pelo muito que falta conquistar; fizeram-no orgulhosos da confiança em si depositada pelos associados do SPM – num processo eleitoral muito participado –, que esperam que eles sejam os seus advogados públicos em todos os assuntos profissionais; fizeram pelo muito que esta organização sindical deu à construção de uma carreira docente que, não sendo perfeita, é inegavelmente melhor do que seria sem a sua intervenção.

Por tudo isso, continuaremos a dar o nosso contributo para uma sociedade em contínuo aprimoramento, certos de que nenhum dos direitos laborais obtidos ao longo da história da humanidade foi conseguido sem uma forte luta dos trabalhadores, sob a liderança de quem os representa: os advogados públicos.

+ posts
Partilha:
TAGS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

centro de formacao
regalias